Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Silver Wing

She flies with her own wings...

A cegueira da mente

Olhos inúteis (1)

 

Quantas vezes já te avisaram para teres cuidado com isto ou com aquilo, e tu ignoraste?  Várias vezes, certo? Calma, não estás sozinho(a), faz parte da vida seguir por caminhos errados, é sinal que arriscamos, que achamos que estamos preparados para se algo correr mal, agarrar com toda a força o colete de salvação... Na verdade, estamos "cegos", só olhamos muitas vezes para os benefícios que tal atitude nos pode conduzir... Depois chega aquela fase a que eu chamo "bater literalmente com a cabeça na parede"! E é aí que acordamos, mas já a asneira está a feita...

 

Confesso que ao longo da minha vida, a "cegueira" da minha mente já me traiu muito. Para ser sincera, às vezes nem é tanto a mente que me traí, é mais o coração. Mas que seria de nós se não seguíssemos o nosso coração? Que sentido teria a vida sem quedas que nos fazem abrir os olhos? 

 

Não tenho medo das quedas, nem dos altos e baixos. Quando começo a achar que os meus pensamentos não me deixam ver e viver de um modo calmo e suave, afasto-me deles, ignoro-os, vivo o presente, o agora, o hoje! Treino a minha mente para que ela não me engane, é uma luta diária, é difícil, é desafiante... Mas cada vez mais acho que não devemos dar tanta importância àquilo que nos vem à cabeça, devemos estar mais atentos aos pequenos pormenores e energia que a vida nos oferece. Importa ser é feliz :)

 

 

 

 

 

#2 Desafio palavras [quase] perfeitas » E tu acreditas em magia?

Hoje é a última quarta-feira do mês e como tal venho responder ao desafio foi lançado pelo blogue "a vida não tem de ser perfeita" ♥ (http://avidanaotemdeserperfeita.blogspot.com), da autora Cris Loureiro. A ideia é publicar um post, na última quarta-feira de cada mês, sobre uma palavra. No mês de Janeiro a palavra foi "Acreditar", este mês a palavra é "Magia". 

 

 

magia

 

 

Sabes quando no inverno vais até à beira mar, ouves o som do mar e sentes ao de leve os pingos de água na tua face?

Sabes quando vês aquela pessoa que tanto gostas e parece que se formam borboletas que vão subindo do teu estômago até à tua garganta?

Sabes quando ouves aquela música preferida e te recordas de alguém especial e sentes um arrepio inexplicável?

Sabes quando encontras algo em casa que te faz lembrar algum momento especial e ficas a viajar no tempo?

Sabes quando revês aquelas fotografias antigas e te lembras dos momentos que já passaram e não voltam?

....

 

São momentos que geram em mim sentimentos que não se conseguem explicar e fazem parte da magia da vida. Vou ao encontro deles sempre que a energia me falta, e acredito que a energia que recebo é uma dádiva do universo, que nem sempre conseguo extrair a meu favor. 

 

É o vento que corre numa noite quente de verão, é o cheiro da terra molhada, é o toque da areia do mar molhada nos pés, é a energia dos raios de sol... É o sorriso de alguém especial para ti, é o som daquela tua música preferida...

 

Eu acredito na magia dos pequenos promenores, acredito na paz que eles me transmitem e na mensagem que trazem, porque se eu não acreditasse que a vida me consegue sorrir mesmo nos piores momentos, nunca encontraria a magia que ela me esconde.  

 

 

 

 

Como reduzir a ansiedade

Foi-me diagnostica ansiedade quando eu tinha cerca de 24 anos... Após sucessivas entradas nas urgências como os níveis de glicémia e de tensão baixos, o meu organismo alertava que algo não estava bem. Decido então recorrer a um médico de clínica geral, e foi aí que depois de diversas análises o diagnóstico lá chegou... "Liliana, tu sofres de ansiedade!". 

 

Confesso que quando o médico me disse isto, fiquei na mesma! Não sabia o que era a ansiedade, mas sabia o efeito que tinha em mim. Foi-me aconselhada uma vida mais calma e isso só dependia do modo como eu levava a minha vida... 

 

Hoje passados quase 10 anos, ainda não consigo controlar totalmente a minha ansiedade. Bem sei que a medicação no meu caso foi a melhor alternativa, mas não sendo uma solução para o futuro, eu tenho procurado reduzir ao máximo os sintomas e procurando encontrar o meu ponto de equilíbrio.  

 

Para quem sofre deste problema tal como eu, deixo-vos aqui algumas dicas de como acalmarmo-nos perante situações de grande tensão e como podemos levar uma vida mais calma. 

 

Ansiedade.png

Respirar fundo...  Perante um qualquer sinal do meu coração que demonstre estar em situação de esforço, respiro fundo várias vezes até acalmar. Este é o primeiro passo que eu tomo e que, habitualmente, tem um efeito imediato. Começo a sentir-me mais calma e consigo refletir melhor sobre os meus atos e sobre as decisões que tenho de tomar.

 

Exercício físico... Este foi um hábito que só adquiri mais tarde. Faço exercício físico cerca de 2 a 3 vezes por semana e isto regula os meus níveis de stress. É mesmo uma mais valia, porque me mantém mais saudável e mais calma.

 

Pensamento positivo...  Culpar-me pelos meus erros e tentar ser perfecionista, foram atitudes que me geravam um enorme stress e me deixavam muito ansiosa. Hoje me dia, tento manter um pensamento positivo, porque situações chatas e momentos menos bons fazem parte da vida, temos é que aprender a lidar com eles.

 

Focar-me numa única tarefa ...  Tentar fazer mil e uma coisas ao mesmo tempo, só me retira a produtividade e me deixa ainda mais nervosa. Por isso, todos os dias faço uma lista das tarefas a realizar, quer no trabalho ou fora dele. Procuro elaborar a minha lista de um modo racional, por forma a não me sentir frustrada por chegar ao final do dia e não conseguir realizar uma boa parte dos itens na lista. Sigo a lista ao rigor, focando-me no mais urgente e procurando realizar uma única tarefa de cada vez. 

 

Lidar com a ansiedade depende de pessoa para pessoa. Geralmente é necessário mesmo procurar aconselhamento médico para aliviar os sintomas. No meu caso, foi o que fiz, mas não é apenas a medicação que nos ajuda nestes casos, aprender a lidar com o problema pode reduzir, e muito, os sintomas e a conhecer-mos melhor as atitudes a tomar... E lembra-te, se algo correr mal, no final do dia, estará tudo bem :) 

 

 

 

 

 

A tua melhor versão

omelhordeti.png

 

Recentemente observei que tinha dias extremamente produtivos e tinha outros que mais valia ter ficado em casa :( Sentia-me de tal forma frustrada e não compreendia estas minhas quebras de produtividade... Confesso que tenho dias que ando meio "zombie" (ando a ver muito "Walking Dead"), que paro constantemente para refletir e olhar para a janela. 

 

Se por um lado sinto-me cansada destas quebras, por outro é-me difícil conseguir manter o equilíbrio entre o excesso de trabalho e a minha capacidade de conseguir executá-lo na perfeição. Comecei a constatar que os dias menos produtivos são aqueles onde ganho energia para os "dias de loucos" (aqueles dias em que o telefone toca, os emails chovem e os pedidos extraordinários ganham asas...). E não importa se o dia é menos produtivo, não importa a quantidade de tarefas, não importa se consegui fazer menos ou mais, mesmo sabendo que a minha avaliação de desempenho depende da minha rapidez de resposta, para mim o que interessa é a qualidade do meu trabalho, o modo como consegui dar o melhor de mim. 

 

Não gosto de associar as minhas falhas ao meu excesso de trabalho ( e odeio quem o faça...). Se falhei, terei de perceber porque falhei, não vou me desculpar com a falta de tempo. Se falhei, farei melhor da próxima vez, e tantas vezes serão necessárias para errar, quantas forem necessárias para aprender... Não importa se este ou aquele ficam chateados com o meu erro ou se me apontam o dedo (isto é outra coisa que me deixa um bocadinho fora de mim, confesso) importa é o que aprendi e o modo como vou evoluindo.

 

Dias em que parece que nada bate certo, não vou-me culpar, faz parte do percurso normal da vida, porque no final do dia tudo fica bem!  

 

 

 

 

Kiza

16681863_10208286697344705_2579407173720888452_n.j

 

Foste adoptada pelo meu pai quando tinhas apenas 1 ano... Vinhas doente e com uma enorme ferida das costas, da maldade que te fizeram, tinhas os olhos tristes, mas sempre foste a cadela mais meiga que alguma vez conheci! 

 

Há dias que parece que consegues falar comigo, deitas o teu focinho lindo no meu colo à espera de mimos e retribuis com grandes lambidelas :) És demasiado amorosa e mimada... Todos os dias quando saio de casa, lá estás tu à espera dos teus dois biscoitos matinais... Todos os dias quando chego a casa, vens sempre ter comigo para me receber.

 

Minha querida Kiza, como te adoro! Como me perco pelos teus lindos olhos castanhos claros! Minha Pitbull preferida 

 

 

 

 

 

 

 

O teu potencial

 

Chegará o dia em que irás dizerpara mim mesma-Eu

 

Nem todos os dias as palavras fluem tanto quanto nós queremos... Hoje é um dia destes! Não posso dizer que este estado de espírito me acompanha todos os dias (e felizmente que assim o é), mas tenho momentos que parece que algo acorda em mim apenas para me relembrar que "Hoje estou aqui, hoje é mais um dia para viver!". 

 

Hoje acordei com este pensamento... e é nele que quero pensar ao longo do dia :)

 

 

 

Sonha menina, mas sonha muito!

Sonha menina, Mas sonha muito!Dizem por aí que so

 

 

Já alguma vez pensaste que todos os teus sonhos podem ser reais? Já alguma vez acreditaste neles? Já alguma vez experimentaste testar os teus limites em busca dos teus sonhos? 

 

Estas são as perguntas que muitas vezes coloco a mim mesma. Se por um lado, nunca fui uma pessoa de ter grandes sonhos, por outro, a vida tem me ensinado que tenho de ter muito cuidado com aquilo que sonho...

 

Cada vez mais, tenho presente em mim a ideia que os sonhos só fazem sentido quando me fazem feliz... Nunca sonhei com riqueza, nem quando era criança, sonhava em viajar pelo mundo e ter muitos(as) amigos(as)... Na verdade, não viajei tanto quanto queria, mas por opção própria, e as amizades reais são, nos dias de hoje, cada vez mais escassas de se encontrar. Por isso, fui adaptando os meus sonhos à minha realidade! 

 

Hoje sonho cada vez com mais consciência, mas tenho em mente grandes sonhos para mim. Se não sonhasse, a vida não teria uma direção, seria arrastada pelos ideais de outros. Por isso sonho, e sonho muito, e sonho em grande!!

 

 

 

 

 

 

 

 

As quedas

Quedas.png

 

 

Muitas quedas que temos na vida, não são de todo, previsíveis! Se bem que há quedas que, mais cedo ou mais tarde, nós já estaríamos à espera... Infelizmente, o verbo "cair" está sempre presente na nossa vida e não devemos encará-lo como uma falha, mas como aprendizagem.

 

A minha vida recentemente levou uma volta de 180 graus. Parece que recuei dez anos e voltei à fase inicial onde comecei a idealizar os meus sonhos, como casar, ter filhos, ter casa própria... Hoje em dia, questiono tudo isto! Ter filhos, ainda continua nos meus planos (nem quero abdicar deste sonho), mas tudo o resto deixa-me a pensar se realmente me fará assim "tão" mais feliz!

 

Na verdade, dei uma valente queda! Coloquei tudo em perspectiva, todos os meus sonhos, a minha forma de enfrentar o dia-a-dia, os meus ideais, questionei até a forma como desempenhava as minhas funções mais básicas. Passei pela fase a que eu chamo "a fase da perplexidade", fase esta em que tudo é questionado, mas só terás a resposta ao longo da vida. 

 

Ainda não consegui (nem tão cedo lá chegarei) às minhas respostas, mas o tempo ajudou-me a erguer, a retomar a minha vida de forma mais calma, mais natural, reduzindo todo o ruído de maus pensamentos. Tem sido um erguer lento, quase diria parado, no entanto melhorei muito a minha postura perante mim mesma, perante a vida e perante os outros. 

 

Cair, dói e dói muito... Mas a força que te faz levantar consegue te surpreender muito também. Aquela garra, aquela vontade de gritar "Siga! A vida é para a frente!". E assim nos movemos em direção às nossas crenças, e assim nos vamos tornando mais fortes nesta caminhada!

 

 

 

 

 

A Autora

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D